Carolina: cachoeiras, sítios arqueológicos e imenso potencial turístico a ser desbravado

Carolina: cachoeiras, sítios arqueológicos e imenso potencial turístico a ser desbravado

O nome da cidade foi em homenagem à imperatriz Carolina Leopoldina, esposa de D. Pedro I. Hoje, Carolina é uma cidade ecoturística que recebe grande fluxo de turistas o ano inteiro e começa a despontar como um dos principais destinos turísticos do Brasil. Lá você pode visitar as famosas cachoeiras do complexo da Pedra Caída: neste local, o turista encontra três quedas d’água maiores, sendo que numa delas a água despenca a uma altura de 46 metros em uma série de pequenos saltos, além de grande piscina de água corrente.

Já nas cachoeiras do Itapecuru: o turista irá encontrar duas quedas d’água (18 m e 20 m) que formam uma enorme piscina natural com rochas que a circundam, praias e pequenas ilhas. Outros destaques são as Cachoeiras do Rio Farinha: é preciso de carro com tração nas quatro rodas para chegar às cachoeiras de São Romão, do Prata e do Farinha, as três no rio Farinha, afluente do rio Tocantins.

Foto por Ilton Tur 2

Foto por Ilton Tur

 

O turista pode ainda passear nas praias formadas no Rio Tocantins: conhecida por todos que passam pela região sul do Maranhão, o local é bastante visitado. Ilha dos Botes: fica à 5 Km de Carolina, à rasante do rio Tocantins, com acesso de barco e de carro saindo pelo bairro do Brejinho. Já no Morro das Figuras: próximo à cachoeira da Prata, a 40 km de Carolina o turista encontrará grande formação rochosa com diversas inscrições rupestres recentemente descobertas por arqueólogos, que acreditam ser de autoria dos índios Craós descendentes dos tupis-guaranis.

Visite ainda o Morro do Chapéu: Com seus 378 metros de altura. Leva o nome por causa do formato. Já o Morro do Portal fica na estrada para as cachoeiras da Pedra Caída, possibilita impressionante visão da Chapada das Mesas. Além disso, um fato interessante é que em uma das paredes do morro há uma cratera com o formato do mapa do Estado do Tocantins, invertido. Em Carolina há tantas opções para se visitar que o recomendável é que o turista permaneça por lá no mínimo 05 dias.

Aldeia do Leão: Cachoeiras e preservação

A Aldeia do Leão é a mais nova proposta de turismo sustentável na Chapada das Mesas. O projeto foi idealizado pelo casal e proprietários Herly Agnes Torres e Bruno Aluísio Braga Fragoso que juntos empreenderam este sonho há 3 anos.

Herly de 32 anos, enfermeira e técnica em meio ambiente, natural da cidade de Goiatins, mas criada em Carolina juntamente com seu marido Bruno Aluísio Braga Fragoso de 34 anos, cientista social, nascido em Itaituba no Pará, criado em Carolina, decidiram apostar em um modelo de turismo que aliasse conservação do meio ambiente e difusão da cultura local. O nome “Aldeia” vem dos povos indígenas, que também faz parte da história do município de Carolina, e que significa o ato de receber sem distinção de raça, ser hospitaleiro. Já o nome “Leão” foi uma singela homenagem ao Bisavô de Bruno, o Sr. Pantaleão.

Foto por Setur Carolina

Herly, que adora preparar receitas tradicionais da culinária carolinense, afirma que inicialmente a ideia era criar um espaço de lazer e convivência de familiares. Da família, vieram os amigos, dos amigos, os primeiros clientes. Surgia então, em fevereiro de 2015, em meio ao cerrado Carolinense e às margens do rio Bebedouro, o atrativo natural Aldeia Leão, que está localizado a 15 km do centro de Carolina. Oferece serviços de alimentação, camping, trilhas interpretativas em mata ciliar, banho e contemplação cênica da região da Chapada das Mesas. Para o acesso, é cobrada uma taxa ambiental de R$5,00 por pessoa e um prato da culinária tradicional sai em média R$ 30,00 por pessoa. Dentre as principais delícias preparadas na hora destaca-se a Maria Izabel com banana frita, o arroz com abóbora, a isca e a moqueca de arraia. Todos os pratos são preparados com o azeite de babaçu, fruto originário de uma palmeira amazônica, também bastante presente na região.

Bruno, que trabalhou na FUNAI com os povos indígenas, ressalta a importância da preservação do meio ambiente e a aplicação dos usos e técnicas dos povos tradicionais como diferencial do atrativo “Aldeia do Leão”. Nesse sentido, o empreendimento adotou a prática da compostagem ou reciclagem de alimentos descartados.

Onde ficar

Hotel Rilton : Simples, hospitaleiro e confortável.

O hotel Rilton é um meio de hospedagem de padrão executivo com acomodações completas, boa localização e ótimo café da manhã regional. As diárias custam R$ 140,00 o apartamento duplo. A história do empresário e proprietário Nilton César Miranda da Fonseca se confunde com a própria história da hotelaria no município de Carolina. Com 48 anos e natural do povoado São João da Cachoeira, pertencente ao município de Carolina, Nilton ingressou logo aos seus 15 anos de idade como recepcionista no antigo Hotel Sansão, um dos pioneiros no setor hoteleiro e na recepção de grande número de visitantes no município. De lá pra cá foram anos dedicados à profissão e a hospitalidade.

Sempre inspirado na determinação da sua antiga gerente, a Sra. Inês Medeiros Pita e após anos observando o crescimento do mercado turístico de Carolina e sobretudo as expectativas dos hóspedes com relação a qualidade nos serviços oferecidos pelos meios de hospedagem, Nilton inaugura em junho do 2000, com recursos próprios os cinco primeiros apartamentos do Hotel Rilton.

Nilton afirma que a formação constante e as políticas de reconhecimento dos seus colaboradores são a receitas chave para o sucesso de uma empresa no setor do turismo.

Atualmente com 25 apartamentos, o empreendimento, hoje consolidado no setor de hospedagem, atende segmentos diversos de visitantes que viajam tanto a lazer quanto a negócios. O hotel oferece garagem e bom acesso de internet.

Mais informações hotelrilton.com.br

Onde comer

Chega Mais tem o melhor peixe de Carolina

“Chega Mais” é um espaço gastronômico localizado às margens do majestoso e lendário Rio Tocantins. O restaurante, que é especializado em pescados, surgiu com a proposta de regaste das receitas tradicionais a base de peixes de água doce.

O empreendimento tem à frente o casal Iracélia Leal Ferreira Espírito Santo e Jaime Fonseca Espírito Santo. Iracélia que é natural de Brejo Grande do Araguaia, Estado do Pará afirma que a ideia inicialmente era investir no setor do turismo, a opção pelo setor de alimentação veio através do incentivo de seu cunhado especialista em gastronomia. Em outubro de 2012, foi inaugurado o restaurante Chega Mais com a missão de valorização da gastronomia típica em um ambiente natural de lazer e entretenimento.

Dentre os principais pratos oferecidos vale destacar o tucunaré e o tambaqui fritos. Peixes de origem amazônica, bem presentes no rio Tocantins. Seu preparo é feito com temperos naturais cultivados na própria cidade, ressaltando um sabor marcante de um dos pratos mais típicos do município de Carolina. O preço médio dos pratos para duas pessoas é de R$ 60,00.

O restaurante abre a partir da 17:00 horas e conta com estacionamento amplo, área de lazer infantil, localização central, serviços de bar, espaço para eventos, oferecendo ainda aos seus visitantes um cenário único com pôr do sol no rio Tocantins.

Quem leva

O jogador de futebol que virou guia.

Foto por Ilton Tur

Ilton Tour. Ilton Coelho Cunha é um ex craque e jogador de futebol e regressou para a sua cidade natal que é Carolina. Vendo no turismo a possibilidade de realizar um bom trabalho na recepção dos visitantes empreendeu criando uma agência de receptivo. Ele está acostumado a realizar transfer de artistas e gente famosa para Carolina, Chapada das Mesas e Riachão. Conhece como ninguém os melhores atalhos e tem ótima convivência com a população local. Ele realiza os deslocamentos com carro personalizado.

Mais Informações: (99) 981717297 ou Facebook- iltontourcunha

Foto destaque por Adilson Zavarize

Comentários

Nós amamos comentários
Ainda não há comentários! Você pode ser o primeiro a Comentar este post!

Seus dados estarão seguros! O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados como*